Quem são as vítimas da mesma família que perderam a vida em acidente aéreo no interior de SP – VÍDEO

Cinco indivíduos que perderam a vida no acidente envolvendo a queda de uma aeronave de pequeno porte na manhã deste sábado (23) em uma praça da cidade de Jaboticabal, localizada no interior do estado de São Paulo, compunham uma única família. As vítimas incluem três adultos, uma criança e uma adolescente.

Veja quem são as vítimas:

  • Delcides Menezes Tiago, de 65 anos, atuava como empresário, era piloto e proprietário da aeronave. Ele mantinha vínculo matrimonial com Rafaelly Nogueira Teles e conduzia a família dela à região de Ribeirão Preto (SP) para celebrar as festividades de Natal.
  • Renata Garcia Nogueira (39 anos) – sogra de Delcides
  • Edson da Silva Teles (42 anos) – sogro de Delcides
  • Eduarda Garcia da Silva (15 anos) – sobrinha de Renata e Delcides
  • José Ricardo Nogueira Teles (5 anos) – irmão da esposa de Delcides

Delcides residia em Monte Alto (SP), enquanto os outros quatro indivíduos eram residentes de Indiaporã (SP), cidade que declarou um período oficial de luto de três dias. O acidente aconteceu na Praça das Jaboticabeiras, por volta das 9h.

Após a queda, a aeronave monomotora incendiou-se e posteriormente explodiu. Vídeos compartilhados em redes sociais exibem um avião monomotor em chamas imediatamente após o acidente, seguido por uma explosão.

As gravações também captam os gritos de aflição dos residentes nas proximidades que testemunhavam o acontecimento. Duas vítimas perderam a vida instantaneamente, sofrendo carbonização, enquanto uma terceira recebeu cuidados médicos, porém não sobreviveu aos ferimentos.

Não há dados disponíveis sobre as circunstâncias que resultaram nas quarta e quinta fatalidades, todas as quais estavam a bordo da aeronave. O avião em questão era um monomotor RV-10, identificado pelo prefixo PT-ZVL, fabricado no ano de 2012 e com capacidade para o piloto e até três passageiros.

Para assistir ao vídeo CLIQUE AQUI!

O avião pertencia à categoria experimental e estava com sua situação regularizada perante a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Entretanto, no momento do acidente, transportava mais passageiros do que o permitido, já que as cinco vítimas fatais estavam a bordo.


Publicado

em

por