Polícia esclarece hipótese de sequestro do menino Edson Davi após conversar com família de estrangeiros

O desaparecimento do menino Edson Davi continua sendo investigado pela polícia. O menino desapareceu na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, e a polícia acredita que a criança pode ter se afogado na praia.

Nesta semana, o delegado a frente do caso conversou com uma família de estrangeiros vistos com o menino. A família, natural da Argentina, foi ouvida após ter sido flagrada por câmeras interagindo com Edson.

No entanto, a polícia descartou que o menino possa ter sido sequestrado pelos argentinos. A família viaja pelo Brasil e é composta pelo pai, mãe e três filhos. O casal confirmou ter conversado com Edson.

Segundo o homem argentino, seus filhos brincaram com Edson por cerca de 20 minutos. A família deixou a praia logo depois e seguiu para o hotel onde estão hospedados, não tendo visto para onde Edson pode ter ido.

A principal suspeita é de que o menino tenha se afogado enquanto brincava no mar. O corpo de bombeiros já realiza buscas em praias de Praias da Barra, Recreio, Guaratiba e Sepetiba, há cinco dias.

Nas buscas, a corporação tem usado aeronaves, drones, motos aquáticas e mergulhadores. O menino foi visto pela última vez por volta de 15h30, quando lanchou na barraca do pai, que relatou que o filho estava brincando com crianças que pareciam estrangeiras.

Câmeras flagraram Edson caminhando sozinho no calçadão por entre 15h56 e 15h59. Depois disso, no entanto, ele não foi mais visto. Por volta de 16h30, o pai percebeu que o menino não havia voltado.

Ele não foi visto por nenhuma das câmeras subindo para o calçadão [além das imagens divulgadas pelo quiosque (…) A maior suspeita da polícia no momento é de afogamento“, relatou a irmã do menino, confirmando a tese de afogamento.


Publicado

em

por