Influencer de 39 anos morre “de fome” após adotar dieta exótica

A morte da influenciadora Zhanna Samsonova, de 39 anos, causou comoção e reacendeu o debate sobre os perigos das dietas restritivas e seus impactos na saúde. Zhanna, que era adepta de uma dieta exclusivamente crua vegana composta por frutas, brotos de sementes de girassol, sucos de frutas e smoothies, faleceu de fome e exaustão em 21 de julho, após ter se submetido a essa alimentação por cinco longos anos. As informações foram divulgadas pelo New York Post nesta terça-feira, 1º de agosto.

Conhecida por incentivar a alimentação de alimentos crus para seus milhares de seguidores nas redes sociais, Zhanna compartilhava sua rotina alimentar e relatava como via seu “corpo e mente se transformarem todos os dias”. Era uma figura influente no mundo vegano, e muitos de seus seguidores se inspiravam em sua jornada.

No entanto, a trajetória de Zhanna parece ter tomado um rumo preocupante nos últimos meses de sua vida. Segundo sua mãe, Vera Samsonova, os hábitos alimentares da influenciadora tornaram-se extremamente restritivos e alarmantes. Ela faleceu devido a uma “infecção semelhante à cólera” agravada pelo “esgotamento do corpo”. Um amigo não identificado relatou que a encontrou no Sri Lanka no último mês, e ela aparentava estar exausta. Ele a convenceu a buscar tratamento, mas Zhanna acabou fugindo e não conseguiu receber ajuda médica a tempo.

O caso de Zhanna levanta questões importantes sobre a importância do equilíbrio na alimentação e os riscos associados a dietas restritivas, especialmente quando seguidas sem supervisão adequada de profissionais de saúde. É essencial lembrar que cada indivíduo tem necessidades nutricionais únicas e que uma dieta restritiva e monótona pode levar a deficiências de nutrientes essenciais para a saúde e bem-estar.

As dietas veganas, quando bem planejadas, podem ser saudáveis e nutricionalmente adequadas. No entanto, dietas baseadas unicamente em alimentos crus podem ser extremamente desafiadoras e podem não fornecer todos os nutrientes necessários para o corpo funcionar corretamente. A restrição excessiva de grupos alimentares pode levar a problemas de saúde graves, como deficiências nutricionais, perda de massa muscular, desequilíbrios hormonais e problemas digestivos.

É fundamental que qualquer mudança significativa na alimentação seja orientada por profissionais qualificados, como nutricionistas e médicos. A consulta a um especialista pode ajudar a garantir que as necessidades nutricionais individuais sejam atendidas e que a dieta seja equilibrada e segura.

As redes sociais têm um grande impacto na disseminação de informações, e influenciadores podem exercer uma influência significativa sobre seus seguidores. No entanto, é importante lembrar que nem tudo o que é apresentado nas redes sociais é uma recomendação adequada para todos. O que funciona para uma pessoa pode não funcionar para outra, e cada indivíduo deve respeitar suas necessidades únicas.

Além disso, as redes sociais podem ser um ambiente perigoso, onde a busca pela perfeição estética e o culto ao corpo podem levar a comportamentos alimentares extremos e até mesmo prejudiciais à saúde. A pressão para atender a padrões irreais de beleza e saúde pode ser avassaladora e resultar em práticas alimentares perigosas.

O caso de Zhanna Samsonova é uma triste lembrança de que a saúde deve ser sempre a prioridade máxima. Dietas extremas podem ter consequências graves e devem ser evitadas sem a devida orientação profissional. A busca por uma alimentação saudável e equilibrada deve ser pautada na informação correta e na conscientização sobre as necessidades individuais de cada pessoa.

A comunidade vegana e os influenciadores têm um papel importante em promover práticas alimentares conscientes e saudáveis. É essencial que todos compreendam os riscos envolvidos em dietas restritivas e que incentivem o cuidado com a saúde física e mental. A busca pela beleza e bem-estar deve ser acompanhada de conhecimento, equilíbrio e cuidado com o próprio corpo.


Publicado

em

,

por