Brincadeira Mortal: Jovem João Vitor Falece em Momento de Diversão.

O que parecia ser diversão transforma-se em pesadelo, deixando uma família de luto pela perda prematura.

Uma simples brincadeira à beira-mar se transformou em uma tragédia inimaginável, deixando a família do jovem João Vitor, de 14 anos, mergulhada em um luto profundo.

O que começou como um momento de diversão entre amigos rapidamente se tornou um pesadelo, resultando na perda irreparável do adolescente.

Na madrugada desta terça-feira (21), João Vitor, junto a sua família em Muriqui, distrito de Mangaratiba, participava de brincadeiras de saltos no mar.

No entanto, após um desses saltos, o jovem perdeu a sensação nas pernas e nos braços.

O desespero tomou conta quando João Vitor foi rapidamente levado ao hospital local. Os exames revelaram uma fratura na coluna, uma lesão grave que exigia cuidados imediatos.

A situação do adolescente tornou-se ainda mais crítica ao ser transferido para outra unidade hospitalar em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Os familiares alegam negligência por parte do Hospital Pedro II, afirmando que o pedido de segunda transferência foi irresponsável, considerando a gravidade do caso. Diogo Helcio, pai de João Vitor, expressou sua revolta, acusando a equipe médica de pouco caso com seu filho.

O Hospital Municipal Pedro II, em resposta, afirmou que João Vitor foi encaminhado para avaliação neurocirúrgica e que não havia indicação para procedimento cirúrgico. Diante da falta de leitos, o adolescente retornou à unidade de origem.

Chegando a Mangaratiba, João foi transferido novamente, desta vez para o Hospital de Saracuruna, onde, apesar de estar consciente e participativo, não resistiu e veio a falecer na madrugada desta terça-feira (21).

A causa do óbito permanece desconhecida, e a família busca justiça pela perda de João Vitor, que deixou uma comunidade enlutada com a trágica reviravolta de uma brincadeira que jamais deveria ter sido fatal.


Publicado

em

por